A ligação...

Oi everybody,


First, gostaria de agradecer de verdade a todos que opinaram no post anterior, seus comentários foram muito importantes pra mim. Fico feliz em saber que conto com o apoio de vcs que estão no mesmo barco tentando n se afogar. rsrsrsrs

Então, a host me ligou no domingo depois do almoço. Imaginem... to eu deitadada lá no sofá digerindo a feijoada q meu pai havia feito (à proposito a melhor feijoada ever) quando toca o tel e mais uma vez meu coração dispara pq do outro lado tem alguém falando inglês.

Corri para o quarto e conversamos por 19 min. Em pensar que já passei 1 hora com a família de MA. Conversa sussa, host mostou-se amigável (o que mostra q nem td é o q parece). Som de kids no fundo... Resumo, gostou muito de mim, do meu inglês, disse que eu seria perfeita pra eles que eles já estão com a 4 au apair deles (agora entendi pq n estão tão entusiasmado) que é da frança. Mas só me darão o contato dela, se eles resolverem fazer o match comigo. Estão muito em dúvida por causa da direção e blá blá blá. 

Enfim... disseram q darão uma resposta esta semana. A postura da host no tel desfez a imagem que eu tinha dela e agora estou tranquila em relação a family. Ufa!!!!

____________________ 

Vivi entendo o seu ponto de vista, sugiro que vejamos por outro ângulo. Eu não durmo na ksa do meu chefe atual, nem preciso me sentir "em ksa" na ksa dele, não como da comida dele e após as horas de trabalho, fecho a porta do escritório e byebye não preciso ver a cara dele até o outo dia. Se eu tiver algum problema pessoal, ele será a última pessoa que precisará me ajudar. Enfim, realmente eu não preciso gostar dele. É só fazer bem o meu trabalho, ele me respeita e pronto. 
Mas quanto a au pair e a host family? Pode ser asim? 

Não pense por um momento que esqueço que este é um intercâmbio para trabalho, só que é um trabalho com algo mais, pq afinal a proposta do au pair não é que  gente seja nanny simplesmente, mas q, além disso, a gente faça parte da família e seja tratada como tal. Como fazer parte de uma família que é fria e indiferente a você? Ficar no quarto sozinha sempre que acabar o trabalho n rola pra mim. É importante "pra mim" que após o trabalho eu possa sentar na mesa com eles, conversar sobre temas diversos e estabelecer uma relação senão de família, de amizade ou então de companherismo.

Repare em todas as histórias de au pairs que a gente conheçe e perceba quem são as mais felizes em suas experiências e o que elas têm em comum e descobrirá algo que eu já sei faz tempo. A relação de companherismo com a família faz toda a diferença.     

Raquelzita, não me confundiu não... entendi perfeitamente o que você quis dizer.

Leo, Sugiro que releia o post para perceber que o que está em discussão não é o carro e sim a empatia om a familia, pq como eu disse no post anterior, apesar do carro ser sim uma coisa importante pra mim, lá perto casa dos hosts tem transporte então ok.  

Bjoooosssss

7 comments:

Laine said...

já que vc está mais empolgada agora, boa sorte com a family, e se for pra ser... feliz match pra vc =D
bjo
qq coisa estou aqui

Fernanda Daniele said...

Ihuuuuuuu, match à vistaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!! Se for pela sua felicidade que vc feche com esta family logo... Ela falou que ia pensar e ia retornar daqui a alguns dias.... Se vc quiser fechar com esta family, sugiro que vc envie um e-mail amigável para eles falando o que vc achou deles e tal para tb conhecê-los melhor, ver se seus gostos combinam e tal.
Bjim e muita boa sorte.

Viviane Damasceno said...

Eu entendo May,
e olhando por esse ponto de vista, vc realmente está certa.

Bela Au pair said...

e ae menina, ja ligaram de novo?

boa sorte!!

aLiNe LiCkA said...

Oieee fLor...


VoltandOo a Deixar coments akii... Tavaa sumidaa... Mas tô voLtandOo (atehh ke meu PC dê pau de novOo Kkk)


Boaa Sorte pra vc viuuu


BjOoL... ♥

LEO said...

vi vc no blog da Kath, ia mesmo sugerir a sua visita nele. Leia e copie o modelo, mas não é do blog não, viu? entendeu, né? rs (brincadeira) gostei muito da maneira q esta menina pensa e age, com os pés no chão. Razão do sucesso dela! xoxo

Hane said...

concordo com oq vc disse pra vivi. quero uma familia q me trate como membro da familia. a gente vai estar longe da nossa e com ctza vamos nos sentir carente e sozinhas...

bjus!!!